Muitas vezes somos levados a acreditar que nossos familiares com mais de 60 ou 70 anos estão apáticos e pouco concentrados por conta da idade ou por algum outro problema de saúde. Mas este ‘diagnóstico’ impreciso pode estar ocultando um problema muito comum na população desta faixa etária: a surdez.

De todos os órgãos sensoriais do corpo humano, a audição é o que envelhece mais precocemente e, quando não é causada por outras enfermidades, a perda da capacidade de ouvir pode ser considerada um processo normal do envelhecimento.

A presbiacusia ou perda auditiva na terceira idade tem como sua principal característica a supressão progressiva da audição de alta frequência. Nestes casos, é também é muito comum, a pessoa perder a capacidade de escutar as frequências que estão ligadas a fala humana que influenciam diretamente na a capacidade de audição do idoso, já que quando pronunciamos as vogais, utilizamos sons de média e de baixa frequência e as consoantes emitem sons de alta frequência.

E é por esse motivo que os portadores da presbiacusia, em alguns momentos, conseguem escutar quando a pessoa está falando, mas não conseguem entender o que está sendo dito, porque perderam a capacidade de ouvir as consoantes.

Por este motivo é fundamental a realização de exames periódicos com médicos otorrinolaringologistas. Entre as consequências mais comuns sofridas pelos idosos que não têm a surdez diagnosticada corretamente estão o desequilíbrio corporal, a vertigem e até a depressão já que o indivíduo tende a se isolar já que, o convívio social se torna complicado.

Outras Causas da surdez

Além das causas naturais ligadas ao envelhecimento, a surdez também pode ser ocasionada por infecções, por outras doenças e até por medicamentos.

Entre os medicamentos que pode causar surdez estão alguns antibióticos como a gentamicina e a estreptomicina, os antinflamatórios e os quimioterápicos que, administrados em doses muito altas e por um longo período, aceleram o processo da perda de audição.

Algumas doenças como a otite média, infecção relativamente simples e comum na infância, é uma inflamação do ouvido que pode se complicar e provocar algum grau de perda auditiva e até surdez completa.

Outras infecções que estão relacionadas à surdez são a cocleíte viral e a meningite, que pode afetar inclusive a parte do sistema nervoso responsável pela audição. Indivíduos que sofrem de diabetes, hipertensão e de doenças degenerativas podem também sofrer com a surdez precoce.

Tratamentos

Segundo os otorrinolaringologistas, ainda não existem tratamentos eficazes para curar a perda auditiva em idosos. Atualmente são utilizados procedimentos que atenuam os sintomas e o desconforto e também são indicados os aparelhos auditivos que conseguem compensar as falhas na capacidade de entendimento de palavras e sons.

O implante coclear é uma boa opção para pacientes que sofrem com uma perda auditiva mais grave. Com o implante são inseridos eletrodos no ouvido interno que estimulam os neurônios. Este estímulo colabora muito na intepretação dos son.

O procedimento é simples e seguro e pode ser realizado com tranquilidade em pacientes com mais de 70 anos, porém o ideal é testar os diversos aparelhos existentes no mercado para optar por um equipamento que realmente seja eficaz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *