Já dizia um filósofo em uma de suas palestras (Mario Sergio Cortella) “Nós temos pressa de viver, porém não queremos velocidade para viver”.

Chega a parecer contraditório, esquisito e até incoerente, porém não é… vou exemplificar para vocês:

Quando vamos a um restaurante, nós temos pressa  que a comida chegue, porém não queremos comer rápido, queremos saborear, conversar, degustar…

Outro exemplo é bem simples, quando se está doente, e se vai ao médico, nós temos pressa em ser atendidos, porém, não queremos que ele seja rápido em sua consulta, queremos que ele tenha paciência, olhe para nós com calma, nos de atenção.

E é basicamente isso que estou falando, nós vivemos nessa rotina de pressa e desaceleração, e isso torna as coisas muito mais difíceis. Afinal, estamos sempre nesse impasse de queremos para ontem as coisas, e quando as realizamos queremos que o outro tenha a paciência de esperar executarmos… não é errado, está inerente em nós, é uma característica de toda a sociedade, porém, merece cautela.

Quando ficamos nesse ciclo de ansiedade deixamos as pequenas coisas do dia passar, como o simples fato de respirar com calma, de manter a paciência, de diminuir os níveis de stress, atividades simples que refletem em nossa saúde de maneira positiva.

Então, talvez se nós tivermos só vontade de fazer algo, e paciência para executar, ou com quem execute, a vida ficaria mais leve…teríamos menos cabelos brancos precoce, menos rugas e mais vontade de viver.  As vezes me pergunto se este não é o motivo de muitas pessoas estarem solteiras, a pressa em querer achar alguém, talvez as cegue na capacidade de olhar para os lados e observar o que se passa ao seu redor.

Ter pressa não é ruim, ser ansioso é.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *